O projeto de integração do Rio São Francisco está cada vez mais próximo de cumprir o objetivo das obras: levar água a mais de 12 milhões de pessoas prejudicadas pela seca no sertão brasileiro.

Mais de 94,6% dos 477 quilômetros de canais previstos estão concluídos nos dois eixos de transferência de água: norte (com 93,4% dos trabalhos concluídos) e leste (96,4%). O projeto é uma prioridade do governo federal e passa pelos estados do Ceará, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte. Confira aqui o mapa.

Ainda no primeiro trimestre de 2017, as águas devem chegar à população de Monteiro e Campina Grande, na Paraíba. Esta última é a segunda cidade mais populosa do estado e passa, atualmente, por risco eminente de colapso no abastecimento de água.

Considerada a maior obra de infraestrutura hídrica do País, dentro da Política Nacional de Recursos Hídricos, a integração do Velho Chico pretende canalizar água do rio para 390 municípios e 294 comunidades rurais de regiões afetadas por longo períodos de seca e estiagem.

O intuito é abastecer desde grandes centros urbanos até pequenas e médias cidades inseridas no semiárido e áreas do interior do Nordeste.

Hoje, as obras estão orçadas em R$ 9,6 bilhões, sendo que mais de R$ 1 bilhão é destinado à execução de 38 programas socioambientais de preservação da flora e fauna, que minimizam impactos da implantação do projeto.

A prioridade é o abastecimento humano e animal. Após atender essas necessidades, o projeto vai possibilitar o desenvolvimento econômico, por meio do aproveitamento dos reservatórios locais. A água poderá ser usada para gerar renda e desenvolvimento socioeconômico das famílias.

Estrutura do projeto

O empreendimento engloba a construção de 13 aquedutos, nove estações de bombeamento, 27 reservatórios, nove subestações, 270 quilômetros de linhas de transmissão em alta tensão e quatro túneis. O túnel Cuncas I, com 15 quilômetros de extensão, é o maior da América Latina para transporte de água.

Cada um dos dois trechos possui três metas próprias de execução, separadas em trechos. Os índices de execução de cada uma são:

Eixo Leste

META 1L – (16 quilômetros): Compreende a captação no reservatório de Itaparica até o reservatório Areias, ambos em Floresta (PE). Está 98,7% concluída

META 2L – (167 quilômetros): Começa na saída do reservatório Areias, em Floresta (PE), e segue até o reservatório Barro Branco, em Custódia (PE). Apresenta 96,2% de execução

META 3L – (34 quilômetros): Trecho situado entre o reservatório Barro Branco e o reservatório Poções, em Monteiro (PB). As obras estão 96,1% concluídas

Eixo Norte

META 1N – (140 quilômetros): Vai da captação do Rio São Francisco, no município de Cabrobó (PE), até o reservatório de Jati, em Jati (CE), e apresenta  92,2% de execução física

META 2N – (39 quilômetros): Começa no reservatório Jati, no Ceará, e termina no reservatório Boi II, em Brejo Santo (CE). Está 95,3% finalizada.

META 3N – (81 quilômetros): Vai do reservatório Boi II até o Engenheiro Ávidos, em de Cajazeiras (PB). A Meta 3N já está 95,1% executada

Fonte:  Ministério da Integração Nacional