As obras do sistema de esgotamento sanitário do município de Mirangaba (BA) foram concluídas e o empreendimento passa, agora por fase de testes e pré-operação. Após essa etapa, a operação do sistema vai ser repassada à prefeitura.

O investimento de R$ 7,2 milhões, executado pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), beneficia os cerca de cinco mil moradores do município, que passa a contar com coleta e tratamento adequado de esgoto.

As obras fazem parte do Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do São Francisco, na qual o investimento autorizado é de R$ 497 milhões apenas na Bahia.

“A conclusão dessa obra é prova da preocupação e empenho da Codevasf e do governo federal com a revitalização e desenvolvimento sustentável do São Francisco”, destaca o diretor de Revitalização de Bacias Hidrográficas da Codevasf, Inaldo Guerra.

De acordo com o analista da Codevasf Hélder Arraes, a transferência da operação do ocorre ainda no primeiro semestre deste ano.
Tratamento de esgoto

O município de Mirangaba faz parte do semiárido baiano e está inserido no polígono da seca, a 365 km da capital, Salvador.

Sistema

O sistema do município é composto por 16,8 mil metros de rede coletora convencional e 2,3 mil metros de coletor tronco, ramais prediais, ligações intradomiciliares, uma estação elevatória de esgoto, um emissário de recalque e um emissário final.

A estação de tratamento de esgoto (ETE) é composta de tratamento preliminar, duas lagoas facultativas em paralelo, seguida por duas lagoas de maturação também em paralelo.

O superintendente da Codevasf em Juazeiro (BA), Misael Aguilar Neto, destaca a importância dos sistemas de tratamento de esgoto construídos em municípios que estão no Vale do Rio São Francisco.

“Para cada real aplicado em saneamento básico, o município pode economizar até quatro reais no sistema de saúde pública, porque a população adoece menos e o município economiza no setor de assistência à saúde”, aponta.

Fonte: Codevasf